Notas: Sociologia Urbana [resumão de autores]

A sociologia contemporânea abrange a sociologia da comunicação, pois está no contexto urbano. Haverá uma abordagem subjetiva da cidade e seu impacto na sociedade [relação dos indivíduos com o espaço e as respectivas condições materiais da cidade; interação social com o espaço]. A cidade é o palco do processo civilizador.

Na sociologia urbana é impossível pensar que os seres [todos os vivos] podem ser considerados per si, a não ser com sua relação com o espaço; a luta pela sobrevivência é potencializada ou dificultada com relação à sua relação com o espaço.

  • Weber: o mercado é central na sociedade; a segurança existe para proteger o mercado e não o cidadão.
  • Milton Santos: traz a quinta dimensão do espaço que é o cotidiano, portanto se aplica à geografia (espaço, largura, profundidade, tempo e… cotidiano), por isso ele pode tratar de sociologia; é avaliado, no texto, a evolução tecnológica de uma sociedade como possibilidade para avaliar o seu desenvolvimento [?]; “com a presença do ferro, tenho certo grau de civilização [por exemplo]”;
  • Otavio Ianni: existe ou não modernidade e pós-modernidade? Seriam tipos ideais para podermos olhar a cidade e identificar uma e outra;
  • Simmel: a metrópole gera um comportamento inédito = impulsos nos indivíduos, onde é criada uma couraça de individualismo para que possam sobreviver à metrópole [sintoma do processo civilizador]; como pensar a questão social e política com seres em suas couraças;
  • Eufrásio: como funciona a lógica da Escola de Chicago; a EC é influenciada pela biologia [processo de adaptação e luta pela vida – uma luta constante – pautada pelo espaço]; Ecologia humana [categorização dos animais adaptados aos seres humanos – competição, por exemplo];
  • Park: elege possíveis temas de pesquisa na cidade;
  • Castells: autor referência nos estudos de comunicação eletrônica [tem material na internet]; relação de dependência entre as cidades [teoria de FHC]
  • Lefebvre: como a premissa da história da luta de classes de Marx precisa da cidade como palco da luta de classes, a cidade é central;
  • Certeau [subjetividade]: o deslocamento dos indivíduos dá significado à cidade, o que faz a cidade são os indivíduos e a maneira como eles lidam com a cidade;
  • Sennet: história da humanidade a partir da relação dos corpos com a cidade, determinando a organização da cidade;
  • Virilio: ele faz uma análise da guerra; ideia de não lugar; o conflito é pautado pela velocidade;
  • Villaça: urbanista; análise da cobertura da cidade de São Paulo através de dois veículos de comunicação, percebendo que há um padrão de comunicação de espaços específicos da cidade [os espaços mais desenvolvidos são mais noticiados – a periferia fica de fora]; esse tipo de comunicação é um padrão das grandes metrópoles;
Anúncios

Sobre Alê Almeida

Alessandra Felix de Almeida
Esse post foi publicado em FESP. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s