Notas: Sociologia Urbana – Fenômeno Urbano, Simmel

  • Este autor agora está na moda, pois a individualidade presente em sua teoria está mais em evidência nos debates acadêmicos. Simmel é um devedor da obra weberiana, quanto à contribuição metodológica [questão da ação relacionada a alguma coisa e a questão do desencantamento do mundo]; existe assim um processo do capitalismo por conta do desencantamento e esse debate começa com Weber. A metrópole é um dado importante na construção da subjetividade humana [costumes, perfumes, paixões, sonhos, hábitos, vestimentas = pistas para que se consiga mapear a subjetividade social], a sociologia não deveria perder tempo mapeando os aspectos materiais, a ação social uma vez que conta com a subjetividade, é uma resposta da relação com o espaço, isso seria um novo fenômeno que é o individualismo que só foi possível com as cidades, isso é novo além de Weber. O individualismo não é uma consequência do capitalismo, mas sim uma questão de sobrevivência.
    • Pensar que as pessoas acabaram por ter essa atitude individualista como uma estratégia de sobrevivência, não que seja uma estratégia racional, embora em alguns casos pode ser = essa é a essência do texto.
  • Temos argumentos típicos da metrópole, coisas que dizemos em São Paulo como justificativa de alguma coisa, não seria entendido em outras localidades.
  • A ideia de individualismo surge com o trabalho [Tocqueville], uma vez que trabalho para a minha vida, não tenho tempo para a comunidade:
    • Emergência de uma sociedade de massa, massa feita de indivíduos = indivíduos organizados em massa, pois estes teriam uma mesma intenção. De um lado há um grupo de pessoas que agem de uma maneira mais ou menos homogênea [votos por exemplo], e de outro lado há um grupo que busca estratégias de distinção [autonomia, individuação]
    • Temos uma sociedade de massa que passou por um processo de individualização [?]
      • Tudo isso tem a ver com a representação [?]
    • Individualização como processo de resistência [resistência à racionalização], pois tanto o Capital quanto a cidade tem como interesse a homogeneidade, pois isso diminuiria conflitos de interesses individuais [isso é interessante]. HÁ UMA TENTATIVA CONSTANTE DE MASSIFICAÇÃO [em governos representativos]
    • Dentro dessas perspectivas o autor tentará mapear os mecanismos de sobrevivência.
  • Atitude Blasé: a metrópole reivindica o intelecto das pessoas que tem a ver com a necessidade de pensar quanto às estratégias de sobrevivências = preservação do eu.
  • Dinheiro como forma de calcular a existência.
    • Cálculos e Quantificação de valores em sentimentos = isso só faz sentindo na metrópole [convidar ou não alguém para uma festa]; movimento por interesses, não é um movimento natural, mas sim pautado por cálculos, pois precisamos sobreviver na metrópole competitiva.
  • A racionalidade da cidade se impõe e temos que nos adaptar.
  • O individualismo pode ser visto como estratégia ou sintoma da cidade.
    • O espaço da grande cidade deve ser visto como um fator ativo na subjetividade humana.
    • Ao considerar os indivíduos dentro da metrópole é necessário levar em consideração a subjetividade = PAPEL DO SOCIÓLOGO.
      • A subjetividade [julgamento] é um sintoma da cidade.
      • A metrópole estabelece uma fronteira entre o público e o privado e quando alguém ultrapassa essa barreira ele é julgado.
  • Busca de razões, processo de racionalidade a fim de produzir verdades.
  • Para fazer parte da sociedade ou de grupos seria preciso abrir mão de algumas vontades. A construção da igualdade depende da busca de fazer valer a sua própria vontade, no entanto para fazer parte é preciso abrir mão de uma parte de sua liberdade.
    • Regras de Comportamento que diferem do comportamento que temos em casa. Temos comportamentos afinados com a coletividade [um falar de cada vez, por exemplo] isso para que a coletividade seja viabilizada. Pertencer tem um custo. Conflitos entre regras, direitos e a liberdade do indivíduo.
  • O indivíduo da metrópole padece de alguns males psíquicos.
    • Toda a dinâmica da cidade impõe ao indivíduo uma força autoritária sobre a liberdade que pode desencadear em uma doença como a depressão. Assim, o individuo poderia querer uma outra vida, só que a metrópole não permite essa possibilidade, de qualquer maneira essa vontade de vida pulsa [pulsões de vida: falar quando quer] = “O individuo sem super ego caminha para a morte, Freud”. O indivíduo que faz o que quer acaba colhendo males sociais. O meio termo disso é a individualidade = sobrevivência = atitude blasé.
      • Busca de medicina terapêutica
        • Fenômeno das pernas irrequietas
          • Para isso existe uma indústria = Capital.
  • O ESPAÇO DA METRÓPOLE TEM EFEITOS COLATERAIS [pode ser da ordem da subjetividade, em um momento do nivelamento da subjetividade, o indivíduo busca fugir desse nivelamento, nos fechamos dos impulsos da metrópole, se não ficamos previsíveis quanto às situações que passamos, vide as estratégias da publicidade].
    • Buscamos correr, andar de bicicleta, natação, etc = não é só para a questão psíquica, mas também física.
  • Quando nos blindamos na cidade [atitude blasé] temos a possibilidade de desenvolver nosso próprio intelecto, nosso próprio pensamento [não sei… acho que não concordo]
    • A multidão é evitada para que não haja o nivelamento. Consequência: incapacidade de pensar a política, pois pensamos de maneira individual.
      • Isso é importante para o capitalismo, pois os indivíduos se refugiam no consumo [CONSUMO e MANSIDÃO].
Anúncios

Sobre Alê Almeida

Alessandra Felix de Almeida
Esse post foi publicado em FESP. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s